INTERVIR

 

 

 

03/2002

 

 EDITORIAL

 

 

     O nº3 da Intervir surgiu com algum atraso em relação ao inicialmente previsto. Pelo facto, apresentamos desde já as nossas desculpas. A melhoria de alguns processos de comunicação e distribuição de trabalho entre os membros da equipa da Intervir e a vontade de fazer mais e melhor são as razões que efectivamente  justificam tal facto. Pretendíamos introduzir algumas melhorias no formato da revista mas o tempo não foi suficiente. Aqui fica a promessa...  No próximo número haverá  algumas novidades e  certamente corresponderão aos desejos dos nossos leitores.

 

     Actualmente, as novas tecnologias da informação e comunicação estão disseminadas de forma desigual pelo mundo inteiro. São sobretudo razões de ordem política e económica que explicam esta preocupante assimetria. O continente africano é uma das regiões onde este problema assume extrema visibilidade. No presente número, apresentamos dois artigos, um longo e um curto, de G. Cyranek e J. Paulo Curto respectivamente, que nos ajudarão seguramente a compreender melhor o contexto africano no que diz respeito às utilização das TIC como instrumento ao serviço do desenvolvimento comunitário e, sobretudo, da educação.

 

     A educação, mais concretamente a educação para os media, é também o tema central do artigo de David Buckingham. Este professor do Media Centre (Universidade de Londres), encarregue pela Unesco de implementar um survey à escala mundial sobre a educação para os media, deixa-nos as suas concepções de grande   importância não só para aqueles que pretendem conhecer melhor esta problemática como também para todos os que procuram intervir nesta área.

 

     Por último, uma referência para os artigos de Pierre Levy e Howard Rheingold, dois autores de renome internacional. Mais uma vez, a Intervir tem o enorme prazer e privilégio de publicar textos que julgamos imprescindíveis para quem busca compreender as novas tecnologias e a sua influência no nosso quotidiano.

 

     Nos últimos meses, temos assistido a um reforçar da defesa de conteúdos pagos na WWW. Quando os argumentos se esgotam, a maior parte dos "iluminados" refugia-se no fatalismo, querendo descobrir nos conteúdos pagos o futuro inexorável da WWW. Recusamo-nos a aceitar tal facto.

 

     Pela nossa parte,  reafirmamos a nossa intenção de manter esta publicação gratuita. Não pagamos aos autores e não cobramos aos leitores. Os custos desta publicação são por nossa conta, é o nosso pequeno contributo para o colectivo global. Acreditamos que existe e continuará sempre a existir espaço para Intervir

 

Os Editores 

 

 

     Intervir nº3 came up with a certain delay regarding our initial intentions. We apologize for that. Real improvements in the communication circuits and distribution of works among Intervir team members, and the will of bringing to you always a better work are the reasons for that. We intended to remake the magazine format but we had no time for that. However the intention will be present …  Next number will present some changes corresponding to the will of our readers. 

 

     Currently, the new technologies of communication and information are unevenly spread throughout the world. And the reasons for that disturbing asymmetry are mainly political and economical. The African continent is one of the areas where this problem is more visible.  In the present issue we present two articles, by G. Cyranek and J. Paulo Curto, that will certainly help to understand the African context concerning the use of ICT as a tool for community development and, specially, in educational areas. 

 

     Education, and more specifically the education for the media, is also the central subject of David Buckingham’s article.  This Professor of Media Centre (London University), charged by UNESCO to  implement a world wide survey on education for the media, let us know his important notions, not only for those who want to know more about this theme but also for all who intend to intervene in this area. 

 

     Finally, a reference to the articles by Pierre Levy and Howard Rheingold, two internationally known authors. Once again, Intervir has the privilege of publishing texts directed to those who want to understand the new technologies and their influence in present day life.

 

     During the last months we have been watching the growing defence of paid contents in the WWW. When they have no arguments, the “illuminated” refer to the paid contents as the fatal future of WWW. We simply refuse to accept that. 

 

     For our part, we reaffirm our intention of keeping this publication free. We don’t pay the authors and we don’t charge the readers. Our expenses with this publication represent our small contribution for the global collective. We believe that there is and there will always be a space for Intervir.

  The Editors

 

 

 

 


© Intervir 2001-2002.